Como anda o mercado da carne brasileira.

A qualidade da carne brasileira

A agricultura brasileira é uma das grandes fontes de renda do país, movimentando vários milhões de dólares anualmente. Distribuída dentro do mercado nacional e internacional, a carne brasileira galgou por vários anos o espaço que atingiu atualmente. Principalmente vinda das enormes fazendas presentes no Norte e Centro-Oeste do país, os grandes rebanhos de gado são utilizados para corte e resultam na famosa e saborosa carne do país tupiniquim.

Crise da Carne

Como anda o mercado da carne brasileira.

Nos primeiros meses desse ano de 2017, surgiu a operação da Polícia Federal sobre o mercado dos frigoríficos, abatedouros e a comercialização das carnes. Isso tudo pôs em dúvida a real procedência desse alimento, como ele é tratado e cuidado para que não transmita malefícios para a população que a consome.

Essa operação serviu para que várias pessoas que utilizavam de sua posição de trabalho para fazer corrupção, fosse descoberta e assim, presa e possivelmente punida. Mas em alguns casos somente, a carne comercializada era de fato de má procedência. Acontece que, a população com o medo que se instalou, acabou colocando na berlinda toda e qualquer carne proveniente do país, entretanto a maior parte do que consumimos continua seguindo fortes processos de qualidade e é um dos grandes motivos do sucesso e sabor dessas carnes.

Recuperação do mercado

O mercado depois dessas primeiras semanas de tombo, passou se recuperar. Alavancado pelas grandes empresas como, Sadia, Perdigão e Seara (que também apareceram na lista de marcas que comercializavam seus produtos de forma irregular), que passaram a esclarecer os problemas que passaram e aumentaram o controle de qualidade de seus produtos, conseguindo até mesmo reinserções nos mercados que tiveram um bloqueio, como: China, Coréia do Sul, Rússia e outros.

A qualidade da carne brasileira.

A partir dessa recuperação dos maiores grupos de carnes, os menores também foram catalisados para uma melhoria de sua comercialização, o que resultou em um leve crescimento novamente dentro da categoria, puxando toda a cadeia consigo, desde pequenos criadouros, até abatedouros, frigoríficos e fornecedores em geral. A perspectiva para o resto do ano e dos próximos é que a indústria das carnes volte e continue em um crescimento vertiginoso como nas décadas anteriores. Pois a variedade de produtos que o país proporciona é um dos grandes diferenciais dentro do mercado internacional, já que o Brasil é capaz de comercializar carne bovina, frango e de porco e suas dezenas de derivados.

Resta a nós, consumidores finais, aguardarmos que as empresas se adequem às melhores condiçõs de produção e armazenagem de seus produtos e também o governo seja mais eficaz na fiscalização das mesmas, assim, nós conseguiremos voltar a comprar mais.